Páginas

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Metade da comida do mundo vai parar no lixo


Relatório de uma organização britânica indica que até metade de toda a comida produzida a cada ano no mundo, ou cerca de dois bilhões de toneladas, vão parar no lixo.

Da BBC

O documento, intitulado Global Food; Waste not, Want not ("Alimentos Globais; Não Desperdice, Não Queira", em tradução livre), diz que o desperdício está ocorrendo devido a uma série de motivos, entre eles as condições inadequadas de armazenamento e a adoção de prazos de validade demasiadamente rigorosos.
Outro problema é a preferência dos consumidores por alimentos com um formato ou cor específicos. O estudo diz que até 30% das frutas, verduras e legumes plantados na Grã-Bretanha sequer são colhidos por causa de sua aparência.
O desperdício de alimentos também implica desperdício de recursos usados para a produção deles, como água, áreas para agricultura e energia, alertou o relatório publicado pela Institution of Mechanical Engineers, uma organização que representa engenheiros mecânicos e reúne cem mil membros no Reino Unido.

Promoções nos supermercados e preferências dos
consumidores agravaram o problema (Foto: BBC)

Ofertas nos supermercados
A ONU prevê que até 2075 a população mundial chegue a 9,5 bilhões de pessoas, um acréscimo de 3 bilhões em relação à população atual, o que reforça a necessidade de se adotar uma estratégia para combater o desperdício de alimentos e, assim, tentar evitar o aumento da fome no mundo.
De acordo com o relatório, o equivalente a entre 30 e 50% dos alimentos produzidos no mundo por ano, ou seja, entre 1,2 bilhão e 2 bilhões de toneladas, nunca são ingeridos. Além disso, nos Estados Unidos e na Europa, metade da comida que é comprada acaba sendo jogada fora.
Tim Fox, diretor de Energia e Meio Ambiente da Institution of Mechanical Engineers, disse que o desperdício é "assombroso". “Isto é comida que poderia ser usada para alimentar a crescente população mundial além daqueles que atualmente passam fome. As razões desta situação variam das técnicas insatisfatórias de engenharia e agricultura à infraestrutura inadequada de transporte e armazenamento, passando pela exigência feita pelos supermercados de que os produtos sejam visualmente perfeitos e pelas promoções de 'compre um, leve outro grátis', que incentivam os consumidores a levar para casa mais do que precisam", disse.

Água
O relatório alertou que atualmente 550 bilhões de metros cúbicos de água estão sendo desperdiçados na produção de alimentos que vão para o lixo.
E o problema pode se agravar. Segundo a Institution of Mechanical Engineers, o consumo de água no mundo chegará a até 13 trilhões de metros cúbicos por ano em 2050 devido ao crescimento da demanda para produção de alimentos.
Isso representa até 3,5 vezes o total de água consumido atualmente pela humanidade e gera o temor de mais escassez do recurso no futuro. O alto consumo de carne tem grande influência nesse aumento de demanda, visto que a produção de carne exige mais água do que a produção de alimentos vegetais.
"À medida que água, terra e energia passam a ser mais disputados devido à demanda da humanidade, os engenheiros passam a ter um papel crucial a desempenhar no sentido de prevenir a perda e o desperdício de alimentos, desenvolvendo formas mais eficientes de produção, transporte e armazenamento", disse Fox.



Fonte:  G1 - Ciência e Saúde
Atualizado em 10/01/2013 10h22




sexta-feira, 12 de julho de 2013

Uso de eletrônicos provoca lesões




Adolescentes apresentam problemas em dedos, punhos e costas

O uso contínuo de aparelhos eletrônicos está levando adolescentes a se depararem com problema até então mais comum entre adultos. É a Lesão por Esforço Repetitivo (LER), provocada pelas ininterruptas horas diante de smartphones, computadores e tablets. Dedos, punhos e costas são as regiões mais afetadas.

O ortopedista da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, Rogério Vidao, alerta que os jovens não devem passar mais de 20 minutos seguidos diante dos aparelhos. “Depois desse tempo, é necessário fazer uma pausa para relaxar a postura”, diz. A lista de consequências para quem não segue a recomendação é extensa.

RISCO DE HÉRNIA DE DISCO

Posicionar a cabeça para a frente durante o uso de computador ou ficar com o pescoço abaixado ao teclar no celular são posições que podem causar desvio de coluna, desgastar o disco que fica entre as vértebras e gerar uma hérnia. Para as pessoas que preferem navegar deitadas, há risco de torcicolo e dores nos braços, além de tendinite nos ombros. 

“Em pessoas jovens, vemos a LER afetando os dedos por causa do uso de celulares, o que era raro até hoje”, cita o ortopedista da Santa Casa de São Paulo, Mauro Martinelli. 

O tratamento é feito através de anti-inflamatórios e fisioterapia, além da redução do uso dos aparelhos. João Felipe Durão, 19 anos, passa pelo menos uma hora no smartphone e o mesmo tempo no videogame por dia. Ele já costuma sentir dores nas costas e no punho. “Uso o celular para trocar mensagens com diversas pessoas. Quando eu vou à casa de amigos, passamos a tarde inteira jogando”, declara.

PREVENÇÃO

COMPUTADORES 
O uso de suportes para computadores e tablets alinha cabeça e tela, protegendo pescoço e coluna.

CELULAR 
Apoiar os cotovelos em uma mesa, durante o uso de smartphones, evita sobrecarga da coluna e do pescoço. Evite digitar com a mesma mão que segura o aparelho. 

INTERVALO 
A cada vinte minutos de uso de aparelhos, faça um intervalo para alongar e relaxar as regiões utilizadas.



terça-feira, 9 de julho de 2013

Voluntários no Hemorio



Voluntários da Appai participaram mais uma vez da Ação de Doação de Sangue no Hemorio. A cada três meses um grupo de voluntários da Appai, de diversos setores, se reúne neste ato solidário. De acordo com a Assessora da Appai, Simone Braga, essa parceria, que já acontece há mais de 10 anos, é realizada de uma forma muito simples. Ao chegar na instituição, os voluntários-doadores respondem a um questionário. Em seguida o doador participa de uma entrevista e exame com um profissional de saúde e, se não houver nenhuma restrição nessa etapa, o doador realiza a coleta de sangue, que dura no máximo 10 minutos. Ao final da doação, todos os voluntários recebem um lanche e informações sobre os cuidados básicos que devem ser tomados após a coleta do sangue. Simples assim!


segunda-feira, 1 de julho de 2013

Programa Saúde 10




    Visando a prevenção e qualidade de vida dos Associados Appai, o Programa Saúde 10 semanalmente indicará uma reportagem ou entrevista publicada na grande mídia - jornais, sites e revistas -, que ajude os colaboradores a manterem uma vida mais saudável. Caso você, amigo leitor, queira participar dessa iniciativa saudável, envie também a sua sugestão.
    Para que seja publicada, basta mencionar o local de onde o texto foi extraído. O tema dessa semana são os riscos que o aumento de peso pode acarretar às gestantes.


Risco de parto prematuro aumenta com o sobrepeso da mãe

Mulheres com obesidade leve têm 25% mais chance de dar à luz antes da hora, segundo estudo.


      O risco de partos de prematuros aumenta quanto mais obesa for a mãe, de acordo com estudo de pesquisadores suecos e americanos. Foi feito um levantamento com informações 1.5 milhões de partos ocorridos na Suécia entre 1992 e 2010 para se chegar à conclusão. Em comparação com mulheres de peso normal, as mulheres com sobrepeso apresentaram um risco 25% de parto extremamente prematuro, o que corresponde ao nascimento ocorrido mais de 12 semanas antes do previsto. As mulheres com obesidade leve tinham risco 60% maior risco de dar à luz prematuros extremos. Para as mulheres com obesidade grave (Índice de Massa Corporal entre 35 e 39,9) ou obesidade extrema (40 ou mais no índice), o risco correspondente foi duplicado e triplicado, respectivamente.
    O Índice de Massa Corporal (IMC) é peso em quilogramas dividido pela altura elevada ao quadrado. Um IMC entre 18,5 e 24,9 foi tido como normal pelos pesquisadores, de 25 a 29,9, como sobrepeso e um IMC de 30 ou mais, como a obesidade. - Para cada mulher que está acima do peso ou é obesa, o risco de um parto muito prematuro ainda é pequeno", diz Sven Cnattingius, do Instituto Karolinska, na Suécia, que liderou o estudo. - No entanto, estes achados são importantes do ponto de vista da população. Prematuros e, acima de tudo, extremamente prematuros são uma fração substancial da mortalidade infantil em países de alta renda. O estudo, também assinado por pesquisadores da Universidade de Michigan, foi publicado no “Journal of the American Medical Association“









Pesquisa Datafolha revela que 56% dos brasileiros apoiam destino dos impostos de petróleo para a educação

Reforço na Educação

Pesquisa Datafolha revela que os brasileiros concordam com o destino dos impostos pagos pelas empresas de petróleo para o setor da educação. O resultado mostra que 56% apoiam a medida. Na semana passada, pressionada pelos protestos que tomaram as ruas, a Câmara aprovou o projeto que destina para a educação 75% das receitas com royalties dos novos campos de petróleo (os 25% restantes vão para a saúde).


O índice dos que aprovam a transferência do dinheiro para a educação, segundo o levantamento do Datafolha, é maior entre os mais os mais jovens (61%), entre os moradores do Nordeste (63%), entre os que vivem nas capitais (65%) e entre os mais escolarizados e mais ricos (66%, cada um). Já 40% consideram que esses impostos não deveriam ter um destino especifico, cabendo aos governantes decidir livremente onde investir. 

    Secretaria Municipal de Educação lança Maratona Escolar Guimarães Rosa

    Rio, uma cidade de leitores


    A secretária municipal de Educação, Claudia Costin, e os acadêmicos Domício Proença e Arnaldo Niskier participaram do lançamento da Maratona Escolar João Guimarães Rosa, nesta sexta-feira (dia 28), na Academia Brasileira de Letras, no Centro. A ação, promovida em parceria com a ABL, faz parte do programa Rio, Uma Cidade de Leitores, cujos objetivos principais são incentivar e fortalecer o hábito da leitura entre alunos e professores das escolas da Prefeitura do Rio. Em sua quinta edição, a Maratona terá a participação de estudantes dos 8º e 9º Anos do Ensino Fundamental e também da Educação de Jovens e Adultos.
    Criado pela Secretaria Municipal de Educação, o projeto Rio, uma Cidade de Leitores, visa incentivar e fortalecer o hábito da leitura por prazer de alunos e professores da rede municipal de ensino. O programa procura atingir seu objetivo ampliando salas de leituras, através de verba para a compra de livros, distribuindo livros de literatura para os professores da rede.