Pular para o conteúdo principal

'Atleta' brasileira na Argentina passa em Harvard e mais 5 universidades

Daniela Brighenti, de 17 anos, é paulistana e mora em Buenos Aires.
Prática de vários esportes foi diferencial da candidatura às vagas.


A estudante Daniela Rodrigues Faria Brighenti, de 17 anos, nada, corre, pedala. Ama esporte. Quando morou em Santos, no litoral de São Paulo, integrou a equipe de triatlo da Prefeitura e participou de várias competições. Também joga basquete e pratica 'ultimate frisbee' (lançamento de disco) e ioga - nenhum deles como profissional. Paulistana, Daniela já morou nos Estados Unidos na infância, passou uma temporada em Santos, e desde o final de 2012, vive em Buenos Aires, na Argentina. Tudo por conta do pai que é engenheiro de uma montadora e precisa ser transferido de unidade.

Agora, Dani, como é chamada pelos amigos, vai seguir um novo rumo. Ela vai voltar a morar nos Estados Unidos, pois foi admitida por importantes universidades americanas como Harvard, Yale, Brown, Georgetown, George Washington e Lafayette para fazer graduação. Ela ainda não se decidiu onde estudar. A brasileira pretende continuar a praticar esportes, mas como estilo de vida, sem pretensão de ser tornar atleta profissional. A carreira que pretende seguir ela ainda não decidiu, pois gosta de áreas diferentes como relações internacionais e física.

"Mostrar que eu consigo gerenciar vários esportes rigorosos e ainda assim manter notas altíssimas na escola fez parte do meu diferencial. Eu amo esportes, e eles são, para mim, um divertimento. É onde mais sou feliz" - Dani Brighenti, aprovada em seis universidades americanas.

Em Buenos Aires, Dani estuda em escola americana, onde vai concluir o ensino médio no mês de junho. Seus pais optaram por um colégio americano por conta do calendário que é diferente das escolas regulares argentinas e foi compatível com a data da mudança da família - ela e o irmão Caio, de 15 anos, começaram a estudar em novembro. Outra vantagem foi o idioma. Os brasileiros não tinham domínio do espanhol e já eram fluentes no inglês.

A vontade de fazer faculdade nos Estados Unidos foi despertada quando, aos 9 anos, Dani passou a frequentar a escola norte-americana, na primeira mudança de país da família, e experimentou outro modelo de ensino. "Fiquei encantada. Quando voltei ao Brasil vi que as minhas aulas não rendiam muito e que o sistema de ensino americano me motivava mais. Fazer universidade nos Estados Unidos passou a ser meu maior sonho."

A determinação para os estudos, Dani também tem nos esportes. Em Santos, era membro da equipe de triatlo da Prefeitura. "Levava muito a sério, o nível do treino era altíssimo, mas quando me mudei pra Argentina passei a ter que treinar sozinha pois o esporte não é popular aqui e as provas são pouquíssimas."

Esporte foi diferencial


O envolvimento com os esportes, além do excelente desempenho acadêmico, foi para Dani seu diferencial da candidatura às vagas nas universidades americanas que têm seleções muito rigorosas. Em Harvard, por exemplo, cujo resultado foi anunciado no dia 27 de março, só 5,9% do total dos aplicantes foram aceitos - entre eles, quatro são brasileiros.

"Acho que isso fez parte do meu diferencial, por mostrar que eu consigo gerenciar vários esportes rigorosos e ainda assim manter notas altíssimas na escola. Eu amo esportes, e eles são, para mim, um divertimento. É onde mais sou feliz", afirma Dani, que voltou de uma competição de basquete no Chile no último domingo (6).

Outro ponto das atividades extracurriculares da brasileira, muito valorizadas pelas universidades americanas, é que ela toca violino. Começou quando morava nos Estados Unidos, na volta ao Brasil entrou para a orquestra do Grupo Pão de Açúcar, projeto que tenta difundir a música clássica entre as comunidades de baixa renda. "Eu gostava muito desse projeto por unir meu instrumento e também serviço comunitário. Quando me mudei para a Argentina, de novo não tive onde praticar. Hoje mantenho o violino como hobby, mas pretendo voltar a tocar no 'college'."

Nos Estados Unidos, Dani ainda não sabe o que vai cursar. Lá, o aluno tem até dois anos para definir o curso, neste período pode optar por disciplinas de diversas áreas do conhecimento. A estudante diz que cogita o curso de relações internacionais, mas também gosta muito de física. Para depois da graduação, não há planos. Lição que aprendeu com o esporte, a música e a própria história de vida. "Aprendi que não adianta fazer planos muito distantes, porque você nunca sabe para que lado a vida vai te levar. Sei que quero continuar viajando e explorando o mundo, mas não sei exatamente para onde vou voltar."


Fonte: 
http://g1.globo.com/educacao/noticia/2014/04/atleta-brasileira-na-argentina-passa-em-harvard-e-mais-5-universidades.html


Postagens mais visitadas deste blog

Pedro II abre concurso federal para professor

Segue até o próximo dia 17 as inscrições para o concurso para preenchimento de vagas para novos professores no tradicional Colégio Pedro II. São 14 cargos efetivos nos ensinos Básico, Técnico e Tecnológico. Além disso os organizadores aproveitam para criar um banco de reservas para cada disciplina oferecida.
As inscrições são somente virtuais pelo site www.cp2.g12.br. Após preencher a ficha é necessário imprimir a GRU - Guia de Recolhimento da União - e efetuar o pagamento da taxa no valor de R$ 160,00. O concurso terá validade de 1 ano e poderá ser prorrogado por igual período.
Pertencente ao Governo Federal, o Pedro II é o terceiro colégio mais antigo do país ainda em atividade, depois do Ginásio Pernambucano e do Atheneu Norte-Riograndense. O Pedro II tem 13 mil alunos que estudam em 14 campi, sendo 12 no município do Rio de Janeiro, um em Niterói e um em Duque de Caxias, além de uma unidade de educação infantil.
Salário pode dobrar com titulação profissionalO salário básico é de R$ 4…

Passo a passo para utilizar o Benefício Boa Viagem

Olá, associado! Ainda tem dúvidas em relação ao Benefício Boa Viagem? No post de hoje vamos esclarecer essas questões e ainda mostrar o passo a passo de como utilizar este benefício.
1 – Leia o RegulamentoO primeiro passo é ler o regulamento e ficar atento às regras, cláusulas e condições do benefício. O regulamento está disponível em: http://www.appai.org.br/beneficio-boa-viagem.aspx
Site da Appai → Benefício Boa Viagem → Regulamento

2 – Pousadas Conveniadas O associado e beneficiário, regulares na Appai, deverão verificar os hotéis e pousadas no Guia do Associado ou em nosso site e fazer a sua escolha. São diversas opções de roteiros, que vão desde a calmaria da região serrana até as mais belas praias do Estado do Rio de Janeiro.
Site da Appai → Benefício Boa Viagem → Destinos e Pousadas

3 – ReservasDepois de escolher o destino e a pousada de sua preferência, o associado e/ou beneficiário deverão entrar em contato diretamente com o estabelecimento conveniado para fazer a reserva de estad…

A verdade sobre a "Loura do Banheiro"

Sem dúvida nenhuma: é a lenda urbana mais forte no Brasil, que de tempos em tempos ressurge como uma fênix, com uma nova roupagem, mas a essência continua a mesma. A “Mulher Loura”, como é conhecida no Rio, uma redundância em gênero que deixa os professores de português de cabelo em pé. Porém, na verdade ela assusta mesmo é gerações de estudantes. Certamente muitos professores que hoje tentam, em vão, acalmar seus alunos e desmistificar já foram aterrorizados por ela, um dia, quando frequentavam as carteiras escolares. A histeria coletiva chegou ao ponto de casos de escolas que suspenderam as aulas até que os alunos se acalmassem.

Evitar o banheiro a todo custoPara os professores um trabalho a mais. Muitos não iam ao banheiro sem que a professora fosse junto. Outros formavam grupos para seguirem coletivamente. Não era raro alguns prenderem suas necessidades esperando voltar para casa. Isso, quando não acontecia o pior, ao não resistirem a todo esse tempo de abstinência. Nunca vou me es…

3 novos destinos do Benefício Boa Viagem para você descansar

Chegou a hora de programar sua viagem. Com o Benefício Boa Viagem, duas diárias em hotel ou pousada já estão garantidas para você e um acompanhante. Agora só falta você escolher o seu destino e arrumar as malas. A nossa dica é: Região Serrana do Rio de Janeiro. Conheça as opções e agende agora mesmo sua próxima diversão!

PenedoConhecida como destino romântico, a cidade é ideal para quem procura tirar uns dias de tranquilidade. Com arquitetura finlandesa, o local tem um polo gastronômico riquíssimo especializado na culinária europeia e ainda conta, nesta época natalina, com uma atração sensacional chamada de “A Casa do Papai-Noel”, situada no Complexo Comercial Pequena Finlândia, um ponto turístico que não pode deixar de ser visitado por quem escolhe este destino.

Cachoeiras de MacacuSe você é fã de água doce, este é o destino ideal para os seus tão sonhados dias de descanso. Este paraíso ecológico fluminense oferece diversas cachoeiras que formam duchas, tobogãs e piscinas naturais, tud…

Quem é o NATIVO DIGITAL que o PROFESSOR vai encontrar na escola?

.Os professores que atuam, hoje, conhecem bem as características dos alunos com quem vão topar nas escolas?
Para que você possa compreender e mergulhar nesse texto conosco, descubra antes a qual geração você pertence, analisando os dados abaixo:
Geração dos Baby Boomers (nascidos no período do pós-guerra, entre 1946 e 1960)Geração X (nascidos entre 1960 e 1980)Geração Y (nascidos entre 1980 e 1995)Geração Z (nascidos depois de 1995)
Agora que você já se localizou, vamos avançar compreendendo quais gerações fazem parte do grupo chamado “NATIVO DIGITAL”.
Da geração “Y” para frente é que a tecnologia digital foi se tornando presente por meio de videogames, Internet, telefone, celular, MP3, iPod. Portanto, é a partir dessa geração que a classificação “Nativo Digital” passou a existir.
Conheça o conceito de Nativo Digital (ND), formulado pelo próprio autor da expressão, Mark Prensky (2001), especialista em Tecnologia e Educação, pela Harvard School:
“Nativos digitais são aqueles que crescer…