Páginas

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Sotaque carioca: Patrimônio Cultural




O Projeto de Lei de 2013, proposto pelo ex-prefeito e atual vereador do Rio de Janeiro Cesar Maia, que “Declara como Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial da Cidade do Rio de Janeiro o sotaque carioca” foi aprovado na Câmara Municipal do Rio.

Na justificativa elaborada na proposta, Cesar Maia declara que sem dúvida alguma, com o passar dos anos, o desenvolvimento do turismo e as constantes transmissões televisivas dos programas realizados pelos canais de televisão sediados na cidade, a pronúncia dos habitantes do Rio de Janeiro se tornou conhecida em todo o país e em todo o mundo. Além disso, manifestações culturais como a música, a literatura, o teatro, o cinema etc. reforçam essa forma típica de se expressar como parte integrante e fundamental da identidade dos moradores do Rio de Janeiro. O carioca aprecia o seu próprio sotaque. Sendo assim, a sua pronúncia tem caráter e importância tanto local quanto global.

De acordo com o historiador Luís Felipe de Alencastro, professor emérito da Universidade de Paris, bem antes do advento do rádio e, portanto, da chegada da televisão, os habitantes do Rio de Janeiro já influenciavam a forma de falar dos moradores de outras regiões do país. Dois congressos nacionais, um de Língua Cantada, organizado em 1937, e outro de Língua Falada no Teatro, realizado em 1956, apontaram a pronúncia do Rio de Janeiro como o padrão no que diz respeito ao português brasileiro.

Fonte: Oglobo.com

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Especial #CinemaNaEscola: O dia depois de amanhã


No nono e último post da série Especial #CinemaNaEscola falaremos sobre o filme O dia depois de amanhã, que conta a história da Terra que sofre alterações climáticas que modificam drasticamente a vida da humanidade. Com o norte se resfriando cada vez mais, milhões de sobreviventes rumam para o sul. Porém o climatologista Jack segue o caminho inverso e parte para Nova Iorque, já que acredita que seu filho Sam ainda está vivo.

O filme pode ser trabalhado com os estudantes do Ensino Fundamental II e a abordagem, realizada de forma reflexiva. O primeiro passo é associar a sinopse do filme ao conteúdo do livro didático da disciplina. Após a leitura em grupo, partir para assistir o longa. Para complementar os primeiros momentos, utilize artigos e/ou matérias jornalísticas atuais sobre o assunto. Constantemente são divulgados matérias e artigos sobre mudanças climáticas no mundo.

Reflita com os estudantes os temas abordados no filme. Quais os seus pontos de ligação com dados geográficos da realidade? Questões como as relações de amor ao próximo e à comunidade, e o respeito à família podem ser realçadas no filme? O aquecimento global, o efeito estufa e outros processos climáticos são alguns dos temas mais debatidos na atualidade, requisitados em provas de concursos e vestibulares. Procure relacionar o longa com algum documentário que trate desses assuntos, comparando-os.

Esse foi o último post da série, esperamos que tenham gostado. Até a próxima!

*O estabelecimento que exibirá o filme necessita de licença, independente da posse do DVD ou vídeo. Saiba mais em http://bit.ly/1O0BMwO

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Por que dançar faz bem?


Apesar de não ser reconhecida oficialmente como uma atividade física, sabemos dos muitos benefícios que os movimentos da dança agregam àqueles que a praticam. Entre eles destacamos: flexibilidade, melhora do condicionamento aeróbico, aprimoramento da coordenação motora e perda de peso, entre tantos outros. Mas pouco se fala da dança como uma terapia para a alma. Basta observar com um pouco mais de atenção para perceber que os resultados vão muito além do bem-estar físico. Mais do que técnica, é preciso sentimento, e isso o ser humano tem de sobra. Ao ensaiar os primeiros passos, a pessoa se desprende dos medos e preconceitos e vê seu estilo de vida ser transformado pouco a pouco.

Mas por que dançar faz bem? Porque ajuda você a fazer novos amigos, dá elasticidade e melhora a postura ao caminhar. Além de facilitar a concentração, a dança acalma e tranquiliza, pois o exercício diminui a tensão e relaxa a musculatura. A dança de salão aumenta a frequência cardíaca, estimula a circulação do sangue, melhora a capacidade respiratória e queima muitas calorias. Você sentirá até que seu fôlego aumentou! Essas são apenas algumas das transformações que se nota em quem toma a iniciativa de adentrar ao mundo da dança.

Que tal dar um pontapé inicial e melhorar a sua qualidade de vida? Acesse o Portal do Associado e descubra qual polo de dança está mais próximo de você! Participe!

terça-feira, 28 de julho de 2015

Especial #CinemaNaEscola: Madagascar


No oitavo post da série Especial #CinemaNaEscola falaremos sobre o filme Madagascar, que conta a história de um leão que é a grande atração de um zoológico. Ele e seus amigos sempre viveram em cativeiro e desconhecem o que é morar na selva. Curioso em saber o que há por trás dos muros, decide fugir e explorar o mundo.

O filme pode ser trabalhado com os estudantes do Ensino Fundamental I e a abordagem, realizada de forma reflexiva. O filme promove uma inversão dos valores. Os bichos do zoológico precisam, agora, aprender a viver na selva africana. Destaque este aspecto, apresentando como a retirada de um animal do seu meio de atuação prejudica o ecossistema. A preservação das espécies é uma das questões observadas no filme. Contemple este tópico em seus debates.

A caracterização dos personagens e as suas funções na história rendem boas atividades em sala. Debater os filmes em uma possível sequência, mostrando aos estudantes o destino dos personagens e a possível evolução destes, pode ser interessante. A vida em sociedade é um dos temas que aparecem nos três filmes, afinal Madagascar ganhou continuações.

Lembrando que os posts serão publicados todas as terças e quintas-feiras durante o mês de julho. O próximo contará a história das alterações climáticas que modificam drasticamente a vida da humanidade. Algum palpite? Descubra na próxima postagem. Até quinta-feira!

* O estabelecimento que exibirá o filme necessita de licença, independente da posse do DVD ou vídeo. Saiba mais em http://bit.ly/1O0BMwO

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Appai contribui para ação do INCAvoluntário

A voluntária entregando a bolsa de alimentos

O INCAvoluntário – responsável pelo planejamento e ações voluntárias educacionais, recreativas, culturais, de lazer e geração de renda para os pacientes do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva – recebe mensalmente da Appai, através do Programa de Projetos e Ações Sociais (PPAS), a doação de bolsas de alimentos que são entregues aos pacientes em situação socioeconômica desfavorável que estejam em tratamento no INCA.

De acordo com Christine Baptista, da Central Única de Recebimento de Doações, o INCAvoluntário fornece um número bastante significativo de bolsas/mês aos pacientes. “Oferecemos cerca de 600 bolsas para pacientes adultos. A ação é feita em parceria com o Serviço Social, que faz a avaliação socioeconômica desses pacientes e, a partir dessa análise, encaminha-os ao INCAvoluntário para que recebam o auxílio”, explica Christine.

As doações são feitas através de grandes parceiros, entre eles a Appai. Além disso, qualquer pessoa, física ou jurídica, pode colaborar. O voluntário Haroldo Coelho Esteves relata que conheceu o INCAvoluntário através de uma publicação na mídia e na mesma hora se interessou em participar. “Era realmente o que eu buscava, a ideia era ajudar de qualquer forma. Esse é o meu primeiro dia aqui e já estou adorando. É muito gratificante!”, afirma.

Os voluntários Haroldo e Leila fazendo a montagem das sacolas de bolsa de alimentos









Leila Reveles Esposito, voluntária do INCA há 5 anos, conta que um dia estava andando na rua e teve a ideia de colaborar com a instituição. “O trabalho voluntário faz parte da minha vida. Se eu não fizer, eu não sou a Leila. Tenho 69 anos de idade e desde que me entendo por gente lembro de gostar de ajudar o próximo. Eu amo o que faço!”, garante.

Angélica Nasser, supervisora do INCAvoluntário, ressalta que as doações de bolsas de alimentos durante o tratamento são fundamentais para os portadores de enfermidades oncológicas em vulnerabilidade social. “Como o combate à doença é longo, muitas vezes o paciente precisa parar de trabalhar, interferindo no sustento da família. E uma alimentação adequada nesse período é extremamente importante para a sua recuperação”, explica.

Para mais informações e entrega de doações, procure a Central Única de Recebimento de Doações do INCAvoluntário, de segunda a sexta-feira, das 8 às 16 horas, no seguinte endereço: Rua Washington Luiz, 35 – Centro – Rio de Janeiro–RJ. Tel.: (21) 3207-4574 – E-mail: bolsadealimentos@inca.gov.br

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Retirada dos kits – Family Run


Olá, associados! Informamos que o kit da corrida Olympikus Family Run já pode ser retirado na sede da Appai, entre hoje (24/07) e amanhã (25/07), das 8 às 17 horas. Não haverá a entrega no local da corrida. Especificamente nesta prova, o titular ou seus dependentes e agregados poderão retirar, na sede da Appai, os kits dos participantes que estiverem vinculados à mesma matrícula. Boa prova!

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Inscrições abertas – Soul Carioca – Etapa Apoteose


Estão abertas as inscrições para a Soul Carioca – Etapa Apoteose. A corrida será realizada no dia 23 de agosto, com largada prevista para as 8 horas da manhã, na Praça da Apoteose. Garanta já sua inscrição no Portal do Associado!

Especial #CinemaNaEscola: Os delírios de consumo de Becky Bloom


No sétimo post da série Especial #CinemaNaEscola falaremos sobre o filme Os delírios de consumo de Becky Bloom, que conta a história de uma garota que adora fazer compras. Seu grande sonho é um dia trabalhar em sua revista de moda preferida. Quando o seu desejo está prestes a ser realizado, ela repensa suas ambições.

O filme pode ser trabalhado com os estudantes do Ensino Fundamental II, e a abordagem pode privilegiar a forma reflexiva. O primeiro passo é associar a sinopse do filme ao conteúdo da obra didática adotada para a disciplina. Após a leitura em grupo, partir para assistir o filme. Se não houver nenhum texto disponível, o que é difícil, pois o consumismo e seus problemas estão espalhados em livros de geografia, utilize artigos e/ou matérias jornalísticas atuais sobre o assunto.

O consumismo é um tema recorrente em jornais, revistas e matérias televisivas, sendo um dos assuntos mais debatidos na atualidade, fonte de provas de concursos e vestibulares. Reflita com os estudantes sobre questões como: quais os pontos estratégicos para uma verdadeira conscientização sobre o consumo adequado propostos pelo filme? Procure relacioná-lo com algum documentário que trate desta questão, comparando-os.

Lembrando que os posts serão publicados todas as terças e quintas-feiras durante o mês de julho. O próximo contará a história de um leão que é a grande atração do zoológico e, sem saber o que há por trás dos muros do zoo, decide fugir e explorar o mundo. Algum palpite? Descubra na próxima postagem. Até terça-feira!

* O estabelecimento que exibirá o filme necessita de licença, independente da posse do DVD ou vídeo. Saiba mais em http://bit.ly/1O0BMwO

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Já chegou a nova edição da Revista Appai Educar!


Na edição 94 da Revista Appai Educar, lançada em julho, a matéria de capa traz para os leitores uma reflexão sobre a educação inclusiva. Saiba como surgiu a segunda língua oficial do Brasil, como ela vem sendo aplicada nas instituições de ensino e quais benefícios ela proporciona ao estudante. E veja ainda como a qualificação do educador em língua de sinais tem aprimorado a inclusão do aluno especial.

Lançada bimestralmente, a Revista Educar traz informações voltadas exclusivamente para os profissionais de educação, estudantes de pedagogia e de outras áreas. Seu foco principal é informar sobre os principais projetos realizados nas instituições de ensino, tornando o exemplar uma fonte de pesquisa, na qual os professores podem se inspirar para construir suas práticas nas unidade educacionais.


E você, professor(a), qual atividade está realizando com seus alunos? Envie um e-mail para redacao@appai.org.br e conte-nos sobre o seu projeto. Além da versão física, confira a publicação que também está disponível no formato digital. Boa leitura!

terça-feira, 21 de julho de 2015

Especial #CinemaNaEscola: A Educação de Pequena Árvore


No sexto post da série Especial #CinemaNaEscola falaremos sobre o filme A Educação de Pequena Árvore, que conta a história de um índio que cresce sob os cuidados e ensinamentos do seu povo, e se vê obrigado a frequentar uma escola tradicional e mudar de nome, mas nada é suficiente para tirá-lo de suas origens.

O filme pode ser trabalhado com os estudantes do Ensino Fundamental I e a abordagem, realizada de forma reflexiva. É um ótimo exemplo para trabalhar questões como identidade, aceitação, relação entre culturas distintas e o respeito ao inventário cultural que pessoas de outras nacionalidades ou locais trazem em sua bagagem. Estas questões devem ser debatidas, focando no respeito ao próximo.

Discutir o significado da palavra preconceito e trabalhar em paralelo com cenas e situações do filme. A palavra-chave da narrativa é aceitação. Realçar a necessidade de o aluno aceitar ser quem é, da família a que pertence, incluindo questões como raça, temas importantes para se debater nessa faixa etária. Mostrar a relação entre o urbano e o não-urbano, sem realçar a importância de um espaço em detrimento do outro.

Lembrando que os posts serão publicados todas as terças e quintas-feiras durante o mês de julho. O próximo contará a história de uma garota que adora fazer compras. Algum palpite? Descubra na próxima postagem. Até quinta-feira!

* O estabelecimento que exibirá o filme necessita de licença, independente da posse do DVD ou vídeo. Saiba mais em http://bit.ly/1O0BMwO

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Dia Internacional da Amizade (Dia do amigo)


A “Canção da América”, composta por Milton Nascimento e Fernando Brant, é considerada um hino à amizade. Difícil quem não conheça a música, que traduz em versos aquele que é um dos mais belos sentimentos. É certo que a amizade deve ser celebrada todos os dias, mas existe no calendário uma data especial, conhecida mundialmente como o Dia Internacional da Amizade.

Durante a 65ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, realizada no dia 27 de abril de 2011, o Dia da Amizade foi reconhecido como uma importante data, sobretudo para a divulgação da “Cultura de paz e não violência”.

E, para comemorar esse dia importante, que tal enviar uma mensagem para o seu melhor amigo? A amizade, assim como o amor, é dada de graça e semeada ao vento, como dizia o poeta Carlos Drummond de Andrade. Portanto, esteja sempre entre amigos e faça a data valer todos os dias!

Ouça a música na íntegra.

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Retirada dos kits – Barra Run


Olá, associados! Informamos que o kit da corrida Barra Run, etapa Rio 2, já pode ser retirado na sede da Appai, entre hoje (17/07) e amanhã (18/07), das 8 às 17 horas. Em caso de imprevisto, a retirada também poderá ser feita na tenda da Associação, no dia da corrida (19/07), a partir das 6 horas e até meia hora antes da largada da prova. Ressaltamos a importância da nova regra: o kit da corrida só será entregue ao próprio participante, ou seja, terceiros não poderão retirá-lo, garantindo assim mais segurança para você. Boa prova!

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Especial #CinemaNaEscola: Helena de Troia


No quinto post da série Especial #CinemaNaEscola falaremos sobre o filme Helena de Troia, que conta a história de uma lendária batalha onde se disputa o amor da mulher mais bela do mundo. Apesar de casada com Menelau, Rei de Esparta, Helena se apaixona perdidamente por Páris, o charmoso príncipe de Troia.

O filme pode ser trabalhado com os estudantes do Ensino Fundamental II e a abordagem, realizada de forma reflexiva. O primeiro passo é associar a sinopse do filme ao conteúdo do livro didático da disciplina. Após a leitura em grupo, assistir o filme. Para complementar os primeiros momentos, utilize artigos e/ou matérias jornalísticas atuais sobre o assunto. Arrisque a pensar o filme de acordo com a situação contemporânea do mundo e das guerras, comparando os tempos. Aponte a ressonância dos mitos no mundo atual.

Reflita com os estudantes os temas abordados no filme. Destacar o impacto do choque entre credos, culturas e costumes distintos. Procure relacionar a obra com algum documentário que trate desta questão, comparando-os. Os valores poéticos do filme, bem como a linguagem do cinema, devem ser ressaltados. É ideal para as aulas de História e Literatura.

Lembrando que os posts serão publicados todas as terças e quintas-feiras durante o mês de julho. O próximo contará a história de um índio que cresce sob os cuidados e ensinamentos do seu povo, mas se vê obrigado a frequentar uma escola tradicional e mudar de nome. Algum palpite? Descubra na próxima postagem. Até terça-feira!

* O estabelecimento que exibirá o filme necessita de licença, independente da posse do DVD ou vídeo. Saiba mais em http://bit.ly/1O0BMwO

quarta-feira, 15 de julho de 2015

PPAS realiza atividade em Nova Iguaçu


Proporcionando momentos de alegria aos pequenos participantes, a Appai, através do Programa de Projetos e Ações Sociais (PPAS), realizou no último dia 4 de julho uma ação social na Casa Abrigo Beija-Flor, levando brincadeiras e atividades lúdicas em parceria com voluntários. A Instituição localizada em Austin, Nova Iguaçu, acolhe crianças e adolescentes em risco social, vítimas de violência doméstica e maus-tratos.


Por meio do projeto Construindo Cidadania, cujo objetivo é atender adolescentes que enfrentam a violência e abandono em suas comunidades, desenvolveu-se atividades que visam auxiliar na formação humana, trabalhando nos jovens a autoestima e estimulando potencialidades.

terça-feira, 14 de julho de 2015

Especial #CinemaNaEscola: Tainá – Uma Aventura na Amazônia


No quarto post da série Especial #CinemaNaEscola falaremos sobre o filme Tainá – Uma Aventura na Amazônia, que conta a história de uma indiazinha de 8 anos, que vive na Amazônia com seu sábio avô, que lhe ensina as lendas e histórias de seu povo. Ela conhece o macaco Catu ao salvá-lo das garras de um traficante de animais e passará a ser perseguida pela quadrilha.

O filme pode ser trabalhado com os estudantes do Ensino Fundamental I e a abordagem, realizada de forma reflexiva. Questões ambientais demarcam a produção. Realce esta questão, indo além das aventuras típicas dos personagens em plena selva amazônica. Os valores da cidade e da floresta podem ser debatidos em paralelo. Destaque-os e explore com os alunos em sala de aula. Chame a atenção para a caracterização dos personagens, bem como para o espaço em que o filme se passa e a natureza brasileira.

É importante oportunizar a promoção de filmes nacionais no processo de aprendizado dos estudantes. Apesar dos valores de muitas produções estrangeiras, é preciso refletir o audiovisual e os temas do país desde as primeiras séries. Deixe isso claro com os estudantes. Trabalhe a construção dos personagens, seus relacionamentos e consequências.

Lembrando que os posts serão publicados todas as terças e quintas-feiras durante o mês de julho. O próximo contará a história de uma lendária batalha onde se disputa o amor da mulher mais bela do mundo. Algum palpite? Descubra na próxima postagem. Até quinta-feira!

* O estabelecimento que exibirá o filme necessita de licença, independente da posse do DVD ou vídeo. Saiba mais em http://bit.ly/1O0BMwO

segunda-feira, 13 de julho de 2015

10 mil curtidas no Facebook


A página da Appai no Facebook atingiu a marca de 10 mil fãs. Estamos muito felizes! Em outubro de 2014, migramos de perfil para fan page e, desde então, recebemos inúmeras curtidas por dia. Queremos agradecer a você o carinho de sempre e, para aqueles que ainda não conhecem a nossa página, venham nos visitar (www.facebook.com/appairj) e receber conteúdo exclusivo de nossos benefícios e muito mais.

Inscrições abertas – Circuito Extreme – Tinguá


Estão abertas as inscrições para a corrida Extreme (etapa Tinguá), que acontece no dia 16 de agosto, em Nova Iguaçu. Serão 4 km de caminhada e 7,5 km de corrida, num dos melhores percursos, cercado pela natureza da Baixada Fluminense. A concentração está prevista para as 8 horas e a largada para as 8:30, no Condomínio Ecológico Vale do Tinguá, localizado na Estrada Federal de Tinguá, s/nº. Garanta sua inscrição no Portal do Associado.

sexta-feira, 10 de julho de 2015

Roda de Saúde: Prevenção e Combate ao Alcoolismo


No próximo dia 13 de julho, o Programa Saúde 10 promove mais uma edição do Roda de Saúde com a temática “Prevenção e Combate ao Alcoolismo”, que colocará em pauta um debate sobre a noção de limite e autocontole que cada pessoa possui sobre a ingestão do álcool. O evento acontecerá no auditório da Appai a partir das 13 horas. Para participar, acesse o Portal do Associado. Não fique de fora dessa!

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Especial #CinemaNaEscola: O menino do pijama listrado


No terceiro post da série Especial #CinemaNaEscola falaremos sobre o filme O menino do pijama listrado, que conta a história de um garoto de 8 anos, filho de um oficial nazista que assume um cargo importante em um campo de concentração. Sem saber realmente o que seu pai faz, ele deixa Berlim e se muda com a família para uma área isolada, onde não há muito o que fazer para uma criança com a idade dele.

O filme pode ser trabalhado com os estudantes do Ensino Fundamental II e a abordagem, realizada de forma reflexiva. O primeiro passo, antes da exibição, é associar a sinopse ao conteúdo do livro didático da disciplina e, após a leitura em grupo, partir para assisti-lo. Para complementar os primeiros momentos, utilize artigos e/ou matérias jornalísticas atuais sobre o assunto.

O nazismo é um dos temas mais debatidos nos últimos anos, principalmente pelo ressentimento com a Alemanha diante das atrocidades cometidas na época da Segunda Guerra. Reflita com os estudantes os temas abordados e procure relacioná-los com algum documentário que trate desta questão, comparando-os. Ressalte os valores poéticos e a linguagem do cinema que são apresentados no filme.

Lembrando que os posts serão publicados todas as terças e quintas-feiras durante o mês de julho. O próximo contará a história de uma indiazinha que vive na Amazônia. Algum palpite? Descubra na próxima postagem. Até terça-feira!

* O estabelecimento que exibirá o filme necessita de licença, independente da posse do DVD ou vídeo. Saiba mais em http://bit.ly/1O0BMwO

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Bienal: Últimos dias para participar

Professor, quer divulgar seu livro na Bienal? Últimos dias para participar de nossa seleção. Uma oportunidade de mostrar seu trabalho para mais de meio milhão de visitantes. Envie o formulário preenchido até o dia 10 de julho. Lembrando que todas as solicitações passarão por uma avaliação. Os professores selecionados receberão uma confirmação até o dia 25 de julho. 

terça-feira, 7 de julho de 2015

Especial #CinemaNaEscola: Cine Gibi – Turma da Mônica


No segundo post da série Especial #CinemaNaEscola falaremos sobre o filme Cine Gibi – Turma da Mônica, que conta a história da turma mais famosa do Brasil em um cinema, onde são lançadas várias histórias com a ajuda de uma máquina que o personagem franjinha inventou.

O filme pode ser trabalhado com os estudantes do Ensino Fundamental I e a abordagem pode ocorrer de forma reflexiva. Após a sessão, o ideal é que haja espaço para os estudantes colocarem as suas opiniões. As histórias em quadrinhos da turma da Mônica formaram muitas gerações, e a versão audiovisual pode ser um forte aliado para se trabalhar a estética da animação, de maneira diferente da empregada no padrão industrial hollywoodiano. O professor pode promover discussões que contemplem a indústria cultural brasileira e, por sinal, deixar isso claro durante os debates temáticos com os estudantes.

As histórias apresentam personagens e situações tipicamente brasileiras. É possível abordar questões como consciência coletiva, família, amizade, respeito ao próximo, ética, criatividade e necessidade de reinvenção. Além disso, podem-se trabalhar aspectos da descrição dos personagens.

Lembrando que os posts serão publicados todas as terças e quintas-feiras durante o mês de julho. O próximo contará a história de um menino que vive em uma área isolada, em plena Segunda Guerra Mundial. Algum palpite? Descubra na próxima postagem. Até quinta-feira!

* O estabelecimento que exibirá o filme necessita de licença, independente da posse do DVD ou vídeo. Saiba mais em http://bit.ly/1O0BMwO

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Chegou o aplicativo da Appai para celular


O aplicativo que permite a você acesso rápido ao quadro de profissionais colaboradores dos benefícios Médico e Odonto, localiza o endereço completo das clínicas e mostra o mapa e a distância através do sistema de geolocalização do aparelho. Além disso, você pode criar alarmes para lembrar da próxima consulta, fotografar suas prescrições médicas para levá-las sempre com você, acessar as notícias sobre os benefícios e muito mais. Baixe grátis o aplicativo no seu celular e tenha sempre o Guia do Associado na palma de sua mão. O aplicativo está disponível nas versões Android e IOS.

domingo, 5 de julho de 2015

29 anos de muita história


Hoje, 5 de julho, a Appai (Associação Beneficente dos Professores Públicos Ativos e Inativos do Estado do Rio de Janeiro) completa 29 anos. Fundada em 1986, a associação, definida como uma entidade representativa de classe e de utilidade pública (Municipal e Estadual), tem por objetivo atender as necessidades básicas apontadas pelo seu corpo associativo, promovendo bem-estar e qualidade de vida.

Para tanto, disponibiliza um sistema de benefícios, tais como: Educação Continuada, Revista Appai Educar, Jurídico, Seguros, Dança de Salão, Coletivo Médico Ambulatorial Básico, Passeio Cultural, Boa Viagem, Caminhadas e Corridas, Coletivo Odontológico Ambulatorial Básico, além de parcerias e convênios especiais. A Responsabilidade Socioambiental está inserida, como cultura, em todas as relações que a Associação estabelece tanto com seus associados, quanto com funcionários, parceiros públicos e privados.

Caso tenha interesse em ser nosso associado, acesse: http://bit.ly/1LQdnvg

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Participe da palestra e aprimore seu currículo


Tudo o que você precisa saber, do nascimento à adolescência, com um dos mais importantes psiquiatras da atualidade, Dr. Ricardo Krause. Participe da palestra gratuita A normalidade, essa esquecida – o que esperar no desenvolvimento do nascimento à adolescência” e agregue horas complementares ao seu currículo. De acordo com o Benefício Educação Continuada, a ideia é apresentar os diversos aspectos do desenvolvimento cognitivo, psíquico, emocional e motor do nascimento à adolescência na esfera da normalidade, base para detectar e compreender as disfunções. A palestra acontecerá no dia 11 de julho, das 8:30 às 12:30h, na sede da Appai – Auditório Francisco de Pinho Costa – Rua Senador Dantas, 117, Sobreloja 218 / Centro – Rio de Janeiro/RJ. Inscreva-se agora mesmo no Portal do Associado

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Especial #CinemaNaEscola: Rio


No mês de julho, nós da Appai traremos dicas de filmes que podem ser trabalhados em sala de aula e auxiliar no ensino de forma lúdica. Para começar a série Especial #CinemaNaEscola falaremos sobre o filme Rio, que conta a história do Blu, uma arara-azul que nasceu no Rio de Janeiro mas, capturada na floresta, foi parar nos Estados Unidos. Na trama ele descobre que é o último macho da espécie, e a única fêmea viva está no Rio de Janeiro. Por isso, Blu e seus amigos partem para a Cidade Maravilhosa, a fim de que a ave não entre em extinção.

O filme pode ser trabalhado com os estudantes do Ensino Fundamental I e a abordagem, realizada de forma reflexiva. Após a sessão, o ideal é que haja espaço para os alunos colocarem as suas opiniões. Entre as questões mais preocupantes atualmente estão o meio ambiente e a preservação da natureza. Por isso, reflita com os jovens como o filme apresenta os contextos urbano e selvagem, além de discutir valores como a família, o respeito ao próximo, a ética, os desvios de comportamento e outras questões que o filme apresenta.

Reflita com os alunos se há imagens do Brasil e dos brasileiros expressas através de caricaturas e estereótipos. Além disso, os macaquinhos engraçados do filme apontam uma questão importante: a ideia de malandragem do brasileiro na visão dos estrangeiros. Reflita esta questão com os estudantes, mostrando como piadas ou determinadas paródias podem ser muito ofensivas e, por tabela, devem ser evitadas.

Lembrando que os posts serão publicados todas as terças e quintas-feiras durante o mês de julho. O próximo contará a história de uma turma famosa, que fez e ainda faz parte da infância da garotada. Algum palpite? Descubra na próxima postagem. Até terça-feira!


* O estabelecimento que exibirá o filme necessita de licença, independente da posse do DVD ou vídeo. Saiba mais em http://bit.ly/1O0BMwO

Fonte: Planeta Educação

quarta-feira, 1 de julho de 2015

O Guia on-line ficou ainda melhor


Achar o médico e a especialidade que você precisa nunca foi tão fácil. Tenha acesso ao tipo de clínica, especialidade ou profissional colaborador médico ou odonto, endereço e contatos das clínicas direto do seu computador, tudo isso de forma rápida e com resultados mais completos. Com o novo sistema, você também pode ver no mapa os pontos de referência do local escolhido e acompanhar, através do painel de notícias, informações sobre os benefícios e novidades Appai.

Pare de roer as unhas com dicas de especialistas


Roer unhas pode ser um costume muito ruim para a saúde. Além de prejudicar os dentes, pode fazer com que o indivíduo faça ingestão de bactérias e outros micro-organismos maléficos. O hábito é geralmente associado a crises de ansiedade e de autoestima. No entanto, ele pode ser tratado. O site Minha Vida apresenta algumas soluções sugeridas por especialistas, que podem ajudar a acabar com a mania de roer unhas. A lista inclui desde procedimentos simples, como manutenção das unhas, até outras mais elaboradas, que vão além de cuidados estéticos. Veja algumas medidas a seguir:

Identifique os momentos que despertam a mania – Roer as unhas é um alerta de ansiedade. Para lidar com o sentimento, sem destruir a aparência das mãos, fique atento aos momentos em que você entra em crise. A psicóloga Idáira Amoretti Santos, de Santa Catarina, explica que, sabendo o que causa o problema, é hora de aprender a lidar com ele. Invente a sua própria maneira ou busque ajuda de um terapeuta, caso ache que será difícil acabar com a mania por si só. Mas o segredo está no autoconhecimento.

Mantenha as unhas curtas e lixadas – Manter as unhas aparadas e lixadas evita que elas se enganchem em roupas ou objetos, inibindo aquela vontade incontrolável de arrancar o pedacinho lascado – e aí dar início à roedura sem fim. Além disso, conservá-las assim dificulta o acúmulo de micróbios, sujeira e produtos químicos.

Teste o esmalte com gosto ruim – O uso do esmalte com gosto ruim ajuda a lembrar que roer as unhas não está com nada. Ao levar as mãos à boca – ato impulsivo na maioria das vezes – o sabor amargo serve como lembrete de que é melhor parar já com isso. “Chega um momento em que a pessoa perde a consciência de que está roendo suas unhas e o esmalte pode ajudar neste processo”, afirma a psicóloga Idáira. Antes de comprar o produto, no entanto, peça indicação de um dermatologista e se previna contra problemas relacionados à ingestão.

Extravase a ansiedade – Roer as unhas é uma atitude de defesa contra a ansiedade. Por isso, buscar maneiras de aliviar este sentimento ajuda a combater o mau hábito. A prática de exercício físico ou de atividades relaxantes, seja ouvir um CD ou escrever num blog, ocupa a sua atenção enquanto as unhas ficam de lado.

Confira outras dicas no site Minha Vida