Pular para o conteúdo principal

Tecnofobia: Professor, você sofre desse mal?


Para descobrir se você é um tecnófobo, marque um x nas perguntas abaixo para as quais você responderia SIM:

( ) Você é do tipo que ao comprar um celular escolhe o mais simples possível, sem se preocupar se toca mp3, mp4, se tem câmera, espaço de memória interna, memória externa, GPS etc.?

( ) Quando quer uma receita, ou descobrir os horários de transporte coletivo, ou mesmo precisa fazer uma pesquisa, você busca informações por telefone, livros e revistas, mas nunca consulta buscadores da internet, como por exemplo o Google?

( ) Você não tem interesse em procurar notícias na internet, por meio de computador, smart phone, preferindo assistir as notícias pela televisão ou jornal impresso?

( ) Quando o convidam para fazer uma videoconferência por celular (áudio e vídeo), você responde que prefere que liguem para o seu telefone fixo?

Se a resposta foi sim para pelo menos duas dessas afirmações, você é um tecnófobo e precisa de ajuda.

Mas, vamos entender o que é um tecnófobo. É alguém que, por não ser um nativo digital (geração que nasceu imersa nessa cultura), acaba criando aversão a tecnologias digitais. Entre professores da geração X e Baby Boomers, esse comportamento, em certa medida, ainda persiste. Isso ocorre porque boa parte deles sente dificuldades de aprender a usar esses novos equipamentos, acabando por acomodar-se e desistir do uso das tecnologias digitais.

A tal tecnofobia tem dificultado a implementação de tecnologia educacional, trazendo um atraso para as escolas, uma vez que hoje em dia é praticamente impossível deixar de conviver com esses recursos digitais. Então, o que fazer para trabalhar essa dificuldade?

Sugestões para vencer a tecnofobia:

Aceite que você é um imigrante digital e por isso precisará de ajuda para aprender a usar as tecnologias digitais. Pesquise, se permita testar aplicativos, games, redes sociais, saindo do mundo analógico. Não tenha medo de perguntar e aprender com seus alunos, criando pontes de diálogos. Lembre-se que as gerações mais jovens estarão sempre à frente, pela própria condição de nativo digital. Por isso mesmo, esse diálogo demonstrará a sua possibilidade de aprender com os mais jovens, fato que só poderá melhorar o relacionamento entre as diferentes gerações de professores e alunos. Humildade e aprender a aprender só trazem vantagens para a educação.

Concluindo, não queira ser um professor tecnófobo, que é uma espécie de analfabeto digital nessa viagem de um caminho que é sem volta, e que as mais novas gerações vêm percorrendo, com muita naturalidade: a evolução digital.

Palavras de uma imigrante digital...

Comentários

  1. Parabéns Prof. Andreia. Realmente esta geração se profissionais está dividida entre analfabetos digitais e inclusos.
    Eu sou um pastor tecfobico. Ainda escrevo sermões com papel e caneta . Ainda converso com a boca , usando sons. ... kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Reverendo, muito grata por seu comentário.A tecnofobia não chegou em você, pois se assim fosse, nem teria acessado esse texto😉😉.

      Excluir
    2. Reverendo, muito grata por seu comentário.A tecnofobia não chegou em você, pois se assim fosse, nem teria acessado esse texto😉😉.

      Excluir
  2. Parabéns Prof. Andreia. Realmente esta geração se profissionais está dividida entre analfabetos digitais e inclusos.
    Eu sou um pastor tecfobico. Ainda escrevo sermões com papel e caneta . Ainda converso com a boca , usando sons. ... kkk

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Prof. Andreia. Realmente esta geração se profissionais está dividida entre analfabetos digitais e inclusos.
    Eu sou um pastor tecfobico. Ainda escrevo sermões com papel e caneta . Ainda converso com a boca , usando sons. ... kkk

    ResponderExcluir
  4. Parabéns Prof. Andreia. Realmente esta geração se profissionais está dividida entre analfabetos digitais e inclusos.
    Eu sou um pastor tecfobico. Ainda escrevo sermões com papel e caneta . Ainda converso com a boca , usando sons. ... kkk

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.

Postagens mais visitadas deste blog

A fotografia e o poder da imagem no mundo moderno

Da pintura como única forma de reproduzir o que os olhos presenciavam até as modernas maneiras de registrar a realidade, a fotografia descreveu uma trajetória cercada de muitas discussões a respeito do lugar que essa atividade deveria desempenhar no cotidiano das pessoas e no engrandecimento da cultura. O inventor francês Louis Daguerre foi o primeiro a criar algo que sugerisse a substituição dos artistas como forma de reproduzir visualmente a realidade. Em 1839 é anunciado o daguerreótipo, o primeiro ancestral das máquinas fotográficas. Na verdade muitos pesquisadores autônomos já haviam trabalhado e obtido alguns êxitos em desenvolver maneiras de reproduzir a imagem.
O mérito de Daguerre foi desenvolver uma máquina que dava início ao que iria se transformar numa das características que mais colaborariam para a popularização do ato de retratar: a possibilidade de cada pessoa poder utilizar sua própria câmera e produzir suas imagens, em substituição à habilidade individual de artistas …

Prestigiar o professor é o grande barato desta bienal

Conheça o trabalho de professores como você, participando das nossas tardes de autógrafo. Serão mais de 30 autores de diversos gêneros, como o colunista do blog da Appai e revisor da Revista Appai Educar, Sandro Gomes.

As três edições do Altos Papos já estão com inscrições abertas na página da Educação Continuada no Portal do Associado. Leia atentamente as condições de horário e transporte antes de confirmar sua presença.
Aproveite a visita e “seja capa” da Revista Appai Educar. Marque suas fotos com #SouAppai e apareça em nosso Facebook.
E ainda divirta-se em nosso espaço interativo e conheça um pouco mais sobre a appai.
PROGRAMAÇÃO COMPLETA


Setembro em ritmo de novidade!

Agora você pode conhecer os ritmos mais badalados do momento através das Oficinas de Dança! E melhor, não precisa estar matriculado para participar! É muito fácil!
Quem já está inscrito num espaço de dança é só conferir as datas e horários disponíveis no seu espaço. Para quem ainda não conhece, é o momento de experimentar, sem compromisso, a novidade do Benefício Dança, os diversos ritmos oferecidos, como: West Coasting Swing - Dança Cigana - Zumba - Charme.

A duração de cada oficina é de a 1 hora. Confira a programação abaixo:
------------------------------------- Ritmo: West Coasting Swing
Classic Festas
Estrada do Mendanha, 1531 Próximo ao Clube dos Aliados Campo Grande 04/09/17 20h Clube dos Oficiais da Marinha
Av. Passos, 122/2º andarCentro 11/09/17 19h Dançando com Arte
R. Gov. Portela, 1084 – Centro, Nova Iguaçu/RJNova Iguaçu 15/09/17 17h30 AC. Bio Fitness
Av. Cesário de Melo, 4799 salas 201 a 204Campo

3 verbos para a educação do século XXI

É fato, as gerações atuais pensam e vivem de forma bem diferente das pertencentes às décadas anteriores. A conexão digital traz respostas imediatas às dúvidas, os conteúdos são apresentados de forma qualitativa e diversificada, e, por isso mesmo, a dinâmica da educação se transforma e se renova. Esse novo contexto traz consigo a demanda por novas ações, e são os grandes especialistas em educação que apontam os pilares/tendências próprios para o século XXI. Para tornar o tema mais aplicável, vamos apresentar essas tendências por meio de três verbos:
CURAR CONECTAR PERSONALIZAR
CURAR O verbo “curar” (cuidar, zelar) carrega consigo algumas preciosas ideias que muito se afinam com o educar. Embora tenha se originado no contexto das artes, o conceito apresenta uma forte e intensa aplicação ao contexto pedagógico. O curador em educação é um guia competente, alguém que tem toda a condição de cuidar, mas não apenas isso. O curador da educação tem um olhar atento e crítico para as necessidades dos…

Rádio e TV Appai ganham programação especial para a Bienal Livro Rio

A TV Appai vai transmitir ao vivo os encontros “Altos Papos” direto de nosso estande na Bienal. Durante os dias de evento reportagens especiais também vão ser apresentadas.  E ainda, quem for ao nosso estande vai poder acompanhar uma mostra de nossos principais programas através de um telão de LED instalado de forma estratégica. São atrações como “Professor Curioso”, “Talentos A+” e vídeos de corridas.
Por sua vez, a Rádio Appai está com uma programação de serviço para ajudar quem for visitar a maior feira literária do país. Trazemos diariamente dicas de transporte de como chegar e sair dos Pavilhões do Riocentro. Também estamos com um espaço para serviço em que informamos os horários dos eventos e toda a agenda.
Juntas a Rádio e a TV Appai contam em suas programações a história da Bienal. Ao mesmo tempo em que é a maior e mais famosa do mundo, a Feira de Livros de Frankfurt, na Alemanha, também é a mais antiga. Ela começou a ser promovida logo após a imprensa ter sido inventada, não à …