Pular para o conteúdo principal

Novas questões sobre a vida de Jesus

Jesus, em pintura do francês Hyppolite Flandrin (1809 - 1864)
Com a descoberta entre 1945 e 1947 de vários escritos muito antigos que acabaram recebendo o nome de Manuscritos do Mar Morto, muitas discussões vieram à tona a respeito dos acontecimentos que marcam a história do cristianismo. Isso porque os documentos encontrados, que datam do século I ao III da Era Cristã, trazem surpreendentes informações sobre situações envolvendo a vida de Jesus, que, ou não apareceram nos evangelhos chamados canônicos, ou constam ali relatados de outra forma. Em outras palavras, tratam-se de escritos capazes de suscitar o questionamento sobre o que de fato está retratado nas escrituras.
Contribuíram também para essas questões algumas conclusões a que chegaram pesquisadores que têm se debruçado sobre os estudos históricos e arqueológicos sobre aquela época. Dentre estes a constatação de que os evangelhos admitidos pela tradição cristã como canônicos apresentam certas impropriedades do ponto de vista histórico. Primeiro porque já se sabe com certeza que eles não foram escritos na época apontada pela Igreja, o que é um fator que põe em xeque a validade histórica de um documento. Em segundo lugar, sabe-se que foram alvo de várias intervenções ao longo do tempo, isto é, foram de algum modo editados.
Assim, a descoberta dos manuscritos e a produção científica subsequente serviram para acender antigas discussões teológicas, principalmente a respeito de alguns pontos que aparecem de forma obscura nos textos canônicos. Importante saber que os quatro evangelhos adotados pela Igreja ganharam a supremacia sobre os outros no século IV da Era Cristã, quando o imperador Constantino, interessado numa aliança com os cristãos para fortalecer seu poder em Roma, interviu para organizar a religião, e o primeiro passo seria o de estabelecer quais textos seriam considerados oficiais. Como os quatro evangelhos pareceram expressar o pensamento da igreja naquele momento, foram decretados como canônicos, sendo todos os demais considerados apócrifos. Vejamos algumas possibilidades levantadas pelos documentos encontrados no sítio arqueológico.
Maria de Magdala seria a preferida de Jesus
Alguns dos textos encontrados mencionam um suposto ciúme por parte dos apóstolos pelo fato de Magdala ser muito próxima a Jesus. Ela é apresentada como uma mulher dotada de muita sabedoria e grande capacidade de liderança, o que lhe rendia muito respeito por parte do Mestre, que lhe confiava várias tarefas de importância. Um dos escritos, atribuído a um certo Filipe, datado do século II, chega a afirmar que Jesus costumava beijá-la na boca. Uma imagem bem diferente da que se firmou na tradição cristã, que a retrata como uma prostituta, apesar de a própria Igreja Católica já haver revisado suas interpretações dos textos bíblicos a esse respeito e retirado de Maria de Magdala essa denominação negativa.
A existência de um quinto Evangelho
Entre os documentos achados, um chama atenção por ser atribuído a Tomé, um dos doze discípulos de Jesus. Contendo mais de cem parábolas que teriam sido expostas pelo Cristo, tem conteúdo semelhante ao presente nas escrituras canônicas, mas com certas diferenças que o aproximam mais da visão dos gnósticos, uma das mais antigas seitas relacionadas ao cristianismo. Mesmo tendo sido provavelmente escrito quase na mesma época que os textos oficiais, acabou ficando de fora do cânone definido no século IV. Denominado pelos estudiosos como o “Quinto Evangelho”, suspeita-se que seja ele a famosa Fonte Q, um escrito que estaria na base de três dos quatro evangelhos oficiais. Se isso for comprovado, o evangelho de Tomé seria considerado a verdadeira fonte dos ensinamentos cristãos.
A infância de Jesus
Uma das descobertas mais polêmicas dos manuscritos talvez seja essa, que revela algumas coisas sobre um dos períodos mais obscuro nos relatos dos evangelhos oficiais: como foi a infância de Cristo (a única menção na tradição cristã é a do episódio em que Jesus permanece no templo aos 12 anos). Ali um evangelho do século III narra histórias no mínimo curiosas, como a de que Jesus se distraía criando bonecos de barro aos quais dava vida. E uma passagem na qual, depois de um conflito com outro garoto, Jesus teria ordenado que ele morresse, o que de imediato aconteceu. Em seguida, porém, teria se arrependido e intimado o colega a ressuscitar. Para alguns teólogos, tais narrativas expressariam a tentativa desses primeiros cristãos de demonstrar a natureza ao mesmo tempo divina e humana do Cristo. Uma discussão que mobilizava os religiosos da época.
Judas não teria traído Jesus
Essa possibilidade foi motivada por um outro achado arqueológico, bem mais recente que os do Mar Morto. Trata-se de textos encontrados na década de 1970 no Egito, escrito em língua copta. Neles aparece uma visão bem diferente do traidor que a cristandade acostumou-se a ver em Judas Iscariotes. Ele seria na verdade um dos apóstolos mais próximos de Jesus e assim foi escolhido para a tarefa de entregar seu mestre às autoridades romanas, o que seria fundamental para o projeto de salvar a humanidade. Judas assim se livra da péssima reputação que a tradição cristã lhe reservou e, ao contrário, escapa também do suicídio. Diz o texto que, depois de cumprir as determinações de Jesus, o discípulo teria buscado o deserto para meditar e orar. 
Se você gostou desse texto, deixe seu comentário, compartilhe com seus amigos e curta a página: facebook.com/arteseletras2016
A coluna deseja a todos um Feliz Natal e um 2017 cheio de alegrias.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pedro II abre concurso federal para professor

Segue até o próximo dia 17 as inscrições para o concurso para preenchimento de vagas para novos professores no tradicional Colégio Pedro II. São 14 cargos efetivos nos ensinos Básico, Técnico e Tecnológico. Além disso os organizadores aproveitam para criar um banco de reservas para cada disciplina oferecida.
As inscrições são somente virtuais pelo site www.cp2.g12.br. Após preencher a ficha é necessário imprimir a GRU - Guia de Recolhimento da União - e efetuar o pagamento da taxa no valor de R$ 160,00. O concurso terá validade de 1 ano e poderá ser prorrogado por igual período.
Pertencente ao Governo Federal, o Pedro II é o terceiro colégio mais antigo do país ainda em atividade, depois do Ginásio Pernambucano e do Atheneu Norte-Riograndense. O Pedro II tem 13 mil alunos que estudam em 14 campi, sendo 12 no município do Rio de Janeiro, um em Niterói e um em Duque de Caxias, além de uma unidade de educação infantil.
Salário pode dobrar com titulação profissional O salário básico é de R$ 4…

Passo a passo para utilizar o Benefício Boa Viagem

Olá, associado! Ainda tem dúvidas em relação ao Benefício Boa Viagem? No post de hoje vamos esclarecer essas questões e ainda mostrar o passo a passo de como utilizar este benefício.
1 – Leia o Regulamento O primeiro passo é ler o regulamento e ficar atento às regras, cláusulas e condições do benefício. O regulamento está disponível em: http://www.appai.org.br/beneficio-boa-viagem.aspx
Site da Appai → Benefício Boa Viagem → Regulamento

2 – Pousadas Conveniadas O associado e beneficiário, regulares na Appai, deverão verificar os hotéis e pousadas no Guia do Associado ou em nosso site e fazer a sua escolha. São diversas opções de roteiros, que vão desde a calmaria da região serrana até as mais belas praias do Estado do Rio de Janeiro.
Site da Appai → Benefício Boa Viagem → Destinos e Pousadas

3 – Reservas Depois de escolher o destino e a pousada de sua preferência, o associado e/ou beneficiário deverão entrar em contato diretamente com o estabelecimento conveniado para fazer a reserva de estad…

A verdade sobre a "Loura do Banheiro"

Sem dúvida nenhuma: é a lenda urbana mais forte no Brasil, que de tempos em tempos ressurge como uma fênix, com uma nova roupagem, mas a essência continua a mesma. A “Mulher Loura”, como é conhecida no Rio, uma redundância em gênero que deixa os professores de português de cabelo em pé. Porém, na verdade ela assusta mesmo é gerações de estudantes. Certamente muitos professores que hoje tentam, em vão, acalmar seus alunos e desmistificar já foram aterrorizados por ela, um dia, quando frequentavam as carteiras escolares. A histeria coletiva chegou ao ponto de casos de escolas que suspenderam as aulas até que os alunos se acalmassem.

Evitar o banheiro a todo custo Para os professores um trabalho a mais. Muitos não iam ao banheiro sem que a professora fosse junto. Outros formavam grupos para seguirem coletivamente. Não era raro alguns prenderem suas necessidades esperando voltar para casa. Isso, quando não acontecia o pior, ao não resistirem a todo esse tempo de abstinência. Nunca vou me es…

3 novos destinos do Benefício Boa Viagem para você descansar

Chegou a hora de programar sua viagem. Com o Benefício Boa Viagem, duas diárias em hotel ou pousada já estão garantidas para você e um acompanhante. Agora só falta você escolher o seu destino e arrumar as malas. A nossa dica é: Região Serrana do Rio de Janeiro. Conheça as opções e agende agora mesmo sua próxima diversão!

Penedo Conhecida como destino romântico, a cidade é ideal para quem procura tirar uns dias de tranquilidade. Com arquitetura finlandesa, o local tem um polo gastronômico riquíssimo especializado na culinária europeia e ainda conta, nesta época natalina, com uma atração sensacional chamada de “A Casa do Papai-Noel”, situada no Complexo Comercial Pequena Finlândia, um ponto turístico que não pode deixar de ser visitado por quem escolhe este destino.

Cachoeiras de Macacu Se você é fã de água doce, este é o destino ideal para os seus tão sonhados dias de descanso. Este paraíso ecológico fluminense oferece diversas cachoeiras que formam duchas, tobogãs e piscinas naturais, tud…

A construção da imagem de Tiradentes

Uma abordagem básica possivelmente revelará que Tiradentes é o herói preferido dos brasileiros, ficando à frente de nomes de grande apelo popular, como o líder Zumbi dos Palmares ou o arrojado D. Pedro I. Apesar de a história popularmente divulgada do Mártir da Inconfidência estar repleta de elementos de valor universal, como os ideais de liberdade e justiça, o fato é que a boa imagem do inconfidente é fruto da tentativa de acomodar esse momento da história aos objetivos de quem esteve nas proximidades do poder.
Foi na República que a imagem de Tiradentes começa a ser trabalhada de forma consciente e intencional. O movimento militar, de base positivista, que derrubou a Monarquia tinha em mente o objetivo bem explícito de atuar no imaginário da população, reduzindo a influência que o sistema colonial imprimira ao longo de mais de três séculos. Tiradentes era alferes, lutava pela instalação de um regime republicano e único condenado à morte na conspiração. Elementos, portanto, bastante i…