Pular para o conteúdo principal

4 passos para uma aula significativa na era digital


É fato que vivemos cercados de mudanças, porém nas últimas décadas ocorreram algumas muito significativas que impactaram a educação, demandando uma reflexão sobre elas. A era industrial, centrada no trabalho mecânico que privilegiava o ensino, a transmissão pura, vai aos poucos sendo substituída por um novo conceito, próprio da sociedade da informação ou do conhecimento, cujo foco está na aprendizagem.

Nessa sociedade a aprendizagem também é suportada pelas tecnologias da informação e comunicação, e o professor passa a ser um orientador da aprendizagem, o que torna seu papel ainda mais importante, pois ele precisa proporcionar a quem aprende uma aula significativa, num processo que delega ao aluno um papel ativo dentro de um contexto marcado pelo digital.

E para saber QUAIS SÃO OS PASSOS PARA UMA AULA SIGNIFICATIVA NA ERA DIGITAL, aqui vão algumas pistas:
  1. DIÁLOGO, OBJETIVO CLARO E CONTEXTUALIZAÇÃO – Ainda é por meio do bom e antigo DIÁLOGO com o aluno que os mediadores (professores orientadores) percebem o sentido (conceitos que mobilizam os alunos a partir do seu referencial, dos seus filtros, de seu próprio repertório) do que está sendo aprendido. Se você, por exemplo, lança uma discussão sobre “a qualidade nutricional e funcional dos alimentos que consumimos no café da manhã” e CONTEXTUALIZA, incentivando os alunos a falarem sobre a própria alimentação, forma assim uma base de diálogo. Compreender o sentido dado por esse aluno ao assunto proposto proporcionará a você, professor, ajudar esse estudante a caminhar em busca da apropriação do significado, abandonando aos poucos o saber sem fundamentação, sem cientificidade.

Existem n formas de encaminhamentos para esse tipo de atividade de contextualização, mas o professor precisa, antes de tudo, ter claro o OBJETIVO de aprendizagem pretendido. Para elencar esse tipo de objetivo, que não é de ensino, e sim de aprendizagem, o professor deve responder à seguinte pergunta: Do que o aluno será capaz ao término daquela aula? No caso de nosso exemplo, o OBJETIVO DE APRENDIZAGEM poderia ser: no fim da aula, o aluno vai ser capaz de identificar alimentos adequados para o café da manhã, que tenham qualidade nutricional e funcional.

Você pode propor um bate-papo com a turma em um espaço virtual de aprendizagem, no caso de alunos maiores, perguntando-lhes sobre o cardápio de café da manhã deles. Se forem menores, uma sugestão é organizar um café da manhã, solicitando que cada um traga o que consome em casa pela manhã, para conduzir uma conversa sobre a escolha desses alimentos x qualidade nutricional/funcional. Essa atividade ou parte dela pode ser filmada como registro e histórico auxiliar para utilização posterior (como parâmetro inicial), na fase da avaliação da aprendizagem.


  1. PROBLEMATIZAÇÃO – O método é o caminho que se escolhe para alcançar determinado fim. Muitos professores usam, além do diálogo, as situações-problema (problematizar) para conduzir os alunos à reflexão. Eles estimulam as perguntas, as discussões, abrindo interações para que cada aluno participe com a sua opinião, o que é espetacular. No exemplo aqui proposto, após a realização do café da manhã em sala de aula, o professor poderia fazer perguntas quanto aos alimentos que foram consumidos e incentivar os alunos a falarem sobre o porquê das escolhas das frutas, do pão ou de qualquer outro alimento mencionado; depois, conversar a respeito de quais alimentos o nosso corpo precisa para ficar bem nutrido, para funcionar bem... e por aí a fora. E para responder a essa problematização, os alunos são convidados a participar ativamente, num ambiente construtivo e colaborativo.

A ideia não é apresentar um conceito estanque, ou o conceito pelo conceito, como uma definição teórica, mas sim permitir que cada aluno se expresse e, aos poucos, vá conduzindo a “apropriação do conteúdo” a partir das vivências e da participação ativa dos e com os alunos. Madalena Freire, educadora e pesquisadora da área, corrobora essa ideia quando afirma que: “Vivências dão significado à aprendizagem”.

Emitir opiniões ativa experiências prévias (aquelas que já existem na memória do aluno), abrindo ao professor uma oportunidade de estabelecer “ganchos” para relacionar as informações, e assim fazer os conhecimentos interagirem, gerando a tão sonhada aprendizagem significativa. Portanto, NÃO ENTREGUE O CONCEITO PRONTO, permita a apropriação dele por meio de diferentes estratégias de contextualização e problematização. Para a nossa mente, para o cognitivo, é fundamental que haja essa “construção” em que as perguntas são feitas, para que assim as diversificadas respostas dadas por diferentes alunos (durante o processo), bem como uma observação do professor ou de outro especialista, possam ir tecendo a verdadeira aprendizagem dos significados.



3) APLICAÇÃO PRÁTICA – Sugerimos para esse momento da aula significativa que o professor lance mão de desafios práticos. Dentro do exemplo da alimentação nutritiva, o professor pode orientar uma atividade que consista na elaboração de um cardápio individual de café da manhã, com opções de alimentos mais ricos e mais nutritivos que possam substituir os de menor valor nutricional ou até mesmo alternativas de alimentos mais viáveis economicamente, porém de igual ou maior valor nutricional e funcional.

Pode-se desafiar os alunos a buscar informações adicionais num ambiente que os motive à exploração, que tenderá a ser o digital, com suas inúmeras ferramentas de busca e pesquisa, cases, exemplos, infográficos e tantos outros recursos audiovisuais. Pode-se explorar as pesquisas de diferentes alimentos, de posicionamentos de diferentes nutricionistas, pirâmide da alimentação, gravar depoimentos de quem teve a sua vida transformada depois de ter optado por uma boa alimentação… enfim, tudo aquilo que o conhecimento em rede pode proporcionar.


4) AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM – Muito embora seja apresentada aqui como última pista, na verdade a avaliação permeia todo o processo, desde as primeiras escutas e diálogos dentro da contextualização. É importante que a avaliação seja contínua (aconteça em todas as etapas da aula significativa) e processual (deve acompanhar todo o crescimento e desenvolvimento do aluno, respeitando a construção do conhecimento). O professor pode e deve fazer registros das mais diferentes formas (gravações em vídeo, anotações, entre outros), e no fim do processo poderá aquilatar (juntamente com os alunos) em que medida o objetivo de aprendizagem foi atingido, que é a verificação da aprendizagem propriamente dita.


Voltemos ao nosso exemplo de objetivo de aprendizagem, analisando se durante o processo que culminou com a fase da aplicação prática (elaboração do cardápio) o aluno conseguiu: IDENTIFICAR ALIMENTOS ADEQUADOS PARA O CAFÉ DA MANHÃ, COM QUALIDADE NUTRICIONAL E FUNCIONAL. Em caso afirmativo, ok. Em caso negativo, o professor, mesmo antes da fase da aplicação, já pode receber feedbacks do aluno e retomar o trabalho, orientando-o nessa apropriação. A avaliação é uma rua de mão dupla, portanto é preciso que haja empenho e dedicação tanto do orientador da aprendizagem quanto do aluno, são 50% de um, 50% do outro.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A fotografia e o poder da imagem no mundo moderno

Da pintura como única forma de reproduzir o que os olhos presenciavam até as modernas maneiras de registrar a realidade, a fotografia descreveu uma trajetória cercada de muitas discussões a respeito do lugar que essa atividade deveria desempenhar no cotidiano das pessoas e no engrandecimento da cultura. O inventor francês Louis Daguerre foi o primeiro a criar algo que sugerisse a substituição dos artistas como forma de reproduzir visualmente a realidade. Em 1839 é anunciado o daguerreótipo, o primeiro ancestral das máquinas fotográficas. Na verdade muitos pesquisadores autônomos já haviam trabalhado e obtido alguns êxitos em desenvolver maneiras de reproduzir a imagem.
O mérito de Daguerre foi desenvolver uma máquina que dava início ao que iria se transformar numa das características que mais colaborariam para a popularização do ato de retratar: a possibilidade de cada pessoa poder utilizar sua própria câmera e produzir suas imagens, em substituição à habilidade individual de artistas …

Prestigiar o professor é o grande barato desta bienal

Conheça o trabalho de professores como você, participando das nossas tardes de autógrafo. Serão mais de 30 autores de diversos gêneros, como o colunista do blog da Appai e revisor da Revista Appai Educar, Sandro Gomes.

As três edições do Altos Papos já estão com inscrições abertas na página da Educação Continuada no Portal do Associado. Leia atentamente as condições de horário e transporte antes de confirmar sua presença.
Aproveite a visita e “seja capa” da Revista Appai Educar. Marque suas fotos com #SouAppai e apareça em nosso Facebook.
E ainda divirta-se em nosso espaço interativo e conheça um pouco mais sobre a appai.
PROGRAMAÇÃO COMPLETA


Setembro em ritmo de novidade!

Agora você pode conhecer os ritmos mais badalados do momento através das Oficinas de Dança! E melhor, não precisa estar matriculado para participar! É muito fácil!
Quem já está inscrito num espaço de dança é só conferir as datas e horários disponíveis no seu espaço. Para quem ainda não conhece, é o momento de experimentar, sem compromisso, a novidade do Benefício Dança, os diversos ritmos oferecidos, como: West Coasting Swing - Dança Cigana - Zumba - Charme.

A duração de cada oficina é de a 1 hora. Confira a programação abaixo:
------------------------------------- Ritmo: West Coasting Swing
Classic Festas
Estrada do Mendanha, 1531 Próximo ao Clube dos Aliados Campo Grande 04/09/17 20h Clube dos Oficiais da Marinha
Av. Passos, 122/2º andarCentro 11/09/17 19h Dançando com Arte
R. Gov. Portela, 1084 – Centro, Nova Iguaçu/RJNova Iguaçu 15/09/17 17h30 AC. Bio Fitness
Av. Cesário de Melo, 4799 salas 201 a 204Campo

3 verbos para a educação do século XXI

É fato, as gerações atuais pensam e vivem de forma bem diferente das pertencentes às décadas anteriores. A conexão digital traz respostas imediatas às dúvidas, os conteúdos são apresentados de forma qualitativa e diversificada, e, por isso mesmo, a dinâmica da educação se transforma e se renova. Esse novo contexto traz consigo a demanda por novas ações, e são os grandes especialistas em educação que apontam os pilares/tendências próprios para o século XXI. Para tornar o tema mais aplicável, vamos apresentar essas tendências por meio de três verbos:
CURAR CONECTAR PERSONALIZAR
CURAR O verbo “curar” (cuidar, zelar) carrega consigo algumas preciosas ideias que muito se afinam com o educar. Embora tenha se originado no contexto das artes, o conceito apresenta uma forte e intensa aplicação ao contexto pedagógico. O curador em educação é um guia competente, alguém que tem toda a condição de cuidar, mas não apenas isso. O curador da educação tem um olhar atento e crítico para as necessidades dos…

Rádio e TV Appai ganham programação especial para a Bienal Livro Rio

A TV Appai vai transmitir ao vivo os encontros “Altos Papos” direto de nosso estande na Bienal. Durante os dias de evento reportagens especiais também vão ser apresentadas.  E ainda, quem for ao nosso estande vai poder acompanhar uma mostra de nossos principais programas através de um telão de LED instalado de forma estratégica. São atrações como “Professor Curioso”, “Talentos A+” e vídeos de corridas.
Por sua vez, a Rádio Appai está com uma programação de serviço para ajudar quem for visitar a maior feira literária do país. Trazemos diariamente dicas de transporte de como chegar e sair dos Pavilhões do Riocentro. Também estamos com um espaço para serviço em que informamos os horários dos eventos e toda a agenda.
Juntas a Rádio e a TV Appai contam em suas programações a história da Bienal. Ao mesmo tempo em que é a maior e mais famosa do mundo, a Feira de Livros de Frankfurt, na Alemanha, também é a mais antiga. Ela começou a ser promovida logo após a imprensa ter sido inventada, não à …