Pular para o conteúdo principal

3 verbos para a educação do século XXI


É fato, as gerações atuais pensam e vivem de forma bem diferente das pertencentes às décadas anteriores. A conexão digital traz respostas imediatas às dúvidas, os conteúdos são apresentados de forma qualitativa e diversificada, e, por isso mesmo, a dinâmica da educação se transforma e se renova.
Esse novo contexto traz consigo a demanda por novas ações, e são os grandes especialistas em educação que apontam os pilares/tendências próprios para o século XXI. Para tornar o tema mais aplicável, vamos apresentar essas tendências por meio de três verbos:

CURAR
CONECTAR
PERSONALIZAR

CURAR
O verbo “curar” (cuidar, zelar) carrega consigo algumas preciosas ideias que muito se afinam com o educar. Embora tenha se originado no contexto das artes, o conceito apresenta uma forte e intensa aplicação ao contexto pedagógico. O curador em educação é um guia competente, alguém que tem toda a condição de cuidar, mas não apenas isso. O curador da educação tem um olhar atento e crítico para as necessidades dos alunos e, por isso mesmo, seleciona caminhos e estratégias visando ao seu desenvolvimento. Ao preparar um encaminhamento de aula, o professor-curador sabe o que realmente importa. Assim como o curador da arte, o docente exerce a curadoria escolhendo as rotas de aprendizagem e de informações que disponibilizará aos alunos. Prioriza a interação, a socialização, o desenvolvimento das funções superiores, insere no contexto ações de cidadania, tem a clareza do por que aprender.

CONECTAR
Mudanças de mídia são fenômenos macro-históricos, ocorrem em ciclos seculares ou milenares: a chegada da oralidade há 70 mil anos, da escrita há 8 mil, da prensa há 550 anos e agora do digital.” (Nepomuceno, futurista)
O advento da internet mudou completamente a maneira como nos relacionamos, nos comunicamos, produzimos e até mesmo a forma de exercer nossos direitos e deveres. Portanto, o aprender também precisa passar por uma transformação. Esse é um assunto que precisa ser discutido quando o que está em pauta é o desafio de educar no século XXI.
O famoso Michel Serres, filósofo e professor da Universidade de Stanford, na Califórnia, nomeia os alunos da era digital como “a geração do pequeno polegar”, a nova geração que interage com a mídia e com as novas tecnologias como a própria extensão do corpo. Não é possível ignorar esse fato, então é preciso que o curador da educação seja também um letrado digital. Ele deve conhecer e estimular rotas de aprendizagem e experiências em que o conectar seja uma ação natural, para que os atuais dispositivos digitais móveis e sem fio (smartphones, notes e tablets) sejam integrados e utilizados em produções multimídia dentro e fora da escola.
É fundamental uma educação em que a conectividade por Wi-Fi, 4G ou qualquer outra forma possa gerar novas possibilidades de aprendizado, de sociabilização, na perspectiva da ampliação do conhecimento por meio desses artefatos que, para essa geração “do pequeno polegar”, expandem a comunicação e estimulam o compartilhar e a integração cotidiana.

PERSONALIZAR
O atual sistema educacional ainda está permeado pelos ranços de uma educação pertencente à era da Revolução Industrial, a chamada educação em massa, que se inspirava na produção em série. Portanto, como características desse modelo, temos alunos tarefeiros, que realizam quantidades de atividades mecânicas e são obedientes ao comando dado sem questionar, sem compreensão do por que aprender.
Não há um olhar para as diferentes características dos alunos, são todos tratados e ensinados de forma massiva e unificada. Um mesmo livro didático para todos, conteúdo jurássico, a mesma atividade, a mesma avaliação para todos. É fato, essa ideia não cabe mais para o século XXI, pois, já que as pessoas aprendem de formas diferentes, não há razão para o ensino ser igual para todos.
É urgente que a mudança aconteça, que a educação massiva dê lugar a uma educação personalizada. Mas o que é uma educação personalizada? Significa uma educação individualizada? Não, há uma diferença substancial entre individualizado e personalizado. Vamos entender.
A educação individualizada é aquela em que o aluno recebe aulas particulares visando complementar o que não foi possível realizar em sala de aula, ou mesmo sanar alguma dúvida não esclarecida em sala no formato massivo.
Já a educação personalizada é aquela que disponibiliza à turma o acesso aos conteúdos, mas ao mesmo tempo olha para as diferentes características de cada aluno em sala, levando em consideração a forma como cada um aprende melhor, para então orientar rotas, caminhos possíveis de encaminhamento para aprendizagem, sem enquadrar, sem formatar o coletivo.
Na personalização, há uma certa liberdade que implica protagonismo, criatividade e resolução de problemas. O aluno é convidado a participar ativamente, desenvolvendo, ele mesmo, estratégias de estudo. Porém, o processo de aprendizagem é acompanhado a par e passo pelo professor curador, nada ficando ao léu.
Alguns encaminhamentos metodológicos práticos que representam uma educação personalizada:
  • Conhecimento do estilo de aprendizagem de cada aluno, pelo curador;
  • Inserção das novas tecnologias no contexto escolar e extraescolar;
  • Inversão da lógica do encaminhamento pedagógico em sala de aula (sala de aula invertida);
  • Ênfase para o letramento digital;
  • Propor desafios aos alunos conforme a habilidade de cada um;
  • Adaptação do currículo para a realidade dos estudantes;
  • Contextualização e problematização para a vida prática do aluno.

Comentários

  1. Fico feliz em saber que não estou só, Paulo Freire continua bem atual pois sempre lutou para que a Educação avançasse dentro das propostas acima citadas desde da Educação Básica até a Modalidade EJA ; onde todos alcançassem o Ensino Superior conscientes de que aprenderam ser cidadãos conhecendo seus direitos e deveres na sociedade.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui.

Postagens mais visitadas deste blog

A fotografia e o poder da imagem no mundo moderno

Da pintura como única forma de reproduzir o que os olhos presenciavam até as modernas maneiras de registrar a realidade, a fotografia descreveu uma trajetória cercada de muitas discussões a respeito do lugar que essa atividade deveria desempenhar no cotidiano das pessoas e no engrandecimento da cultura. O inventor francês Louis Daguerre foi o primeiro a criar algo que sugerisse a substituição dos artistas como forma de reproduzir visualmente a realidade. Em 1839 é anunciado o daguerreótipo, o primeiro ancestral das máquinas fotográficas. Na verdade muitos pesquisadores autônomos já haviam trabalhado e obtido alguns êxitos em desenvolver maneiras de reproduzir a imagem.
O mérito de Daguerre foi desenvolver uma máquina que dava início ao que iria se transformar numa das características que mais colaborariam para a popularização do ato de retratar: a possibilidade de cada pessoa poder utilizar sua própria câmera e produzir suas imagens, em substituição à habilidade individual de artistas …

Prestigiar o professor é o grande barato desta bienal

Conheça o trabalho de professores como você, participando das nossas tardes de autógrafo. Serão mais de 30 autores de diversos gêneros, como o colunista do blog da Appai e revisor da Revista Appai Educar, Sandro Gomes.

As três edições do Altos Papos já estão com inscrições abertas na página da Educação Continuada no Portal do Associado. Leia atentamente as condições de horário e transporte antes de confirmar sua presença.
Aproveite a visita e “seja capa” da Revista Appai Educar. Marque suas fotos com #SouAppai e apareça em nosso Facebook.
E ainda divirta-se em nosso espaço interativo e conheça um pouco mais sobre a appai.
PROGRAMAÇÃO COMPLETA


Setembro em ritmo de novidade!

Agora você pode conhecer os ritmos mais badalados do momento através das Oficinas de Dança! E melhor, não precisa estar matriculado para participar! É muito fácil!
Quem já está inscrito num espaço de dança é só conferir as datas e horários disponíveis no seu espaço. Para quem ainda não conhece, é o momento de experimentar, sem compromisso, a novidade do Benefício Dança, os diversos ritmos oferecidos, como: West Coasting Swing - Dança Cigana - Zumba - Charme.

A duração de cada oficina é de a 1 hora. Confira a programação abaixo:
------------------------------------- Ritmo: West Coasting Swing
Classic Festas
Estrada do Mendanha, 1531 Próximo ao Clube dos Aliados Campo Grande 04/09/17 20h Clube dos Oficiais da Marinha
Av. Passos, 122/2º andarCentro 11/09/17 19h Dançando com Arte
R. Gov. Portela, 1084 – Centro, Nova Iguaçu/RJNova Iguaçu 15/09/17 17h30 AC. Bio Fitness
Av. Cesário de Melo, 4799 salas 201 a 204Campo

Rádio e TV Appai ganham programação especial para a Bienal Livro Rio

A TV Appai vai transmitir ao vivo os encontros “Altos Papos” direto de nosso estande na Bienal. Durante os dias de evento reportagens especiais também vão ser apresentadas.  E ainda, quem for ao nosso estande vai poder acompanhar uma mostra de nossos principais programas através de um telão de LED instalado de forma estratégica. São atrações como “Professor Curioso”, “Talentos A+” e vídeos de corridas.
Por sua vez, a Rádio Appai está com uma programação de serviço para ajudar quem for visitar a maior feira literária do país. Trazemos diariamente dicas de transporte de como chegar e sair dos Pavilhões do Riocentro. Também estamos com um espaço para serviço em que informamos os horários dos eventos e toda a agenda.
Juntas a Rádio e a TV Appai contam em suas programações a história da Bienal. Ao mesmo tempo em que é a maior e mais famosa do mundo, a Feira de Livros de Frankfurt, na Alemanha, também é a mais antiga. Ela começou a ser promovida logo após a imprensa ter sido inventada, não à …